Este é o primeiro parágrafo do artigo da Leonor Baldaque no Público de ontem, dia 23 de Fevereiro (calma, o título não se refere ao artigo, obviamente; mas sim aos acontecimentos que descreve e ao mandante dos ditos):

Terça-feira, 30 de Janeiro, no terraço central da Place de la République, a associação Restos du Coeur, responsável pela repartição gratuita de sustento aos mais desfavorecidos, organiza a distribuição de 400 refeições. Nesse mesmo dia, por requisição do procurador da República, a polícia aguarda os pobres. A colheita de pessoas em situação ilegal foi boa. A distribuição de refeições transformou-se em armadilha.
O resto do artigo merece leitura.

Aqui descreve-se a razia (rafle) com mais detalhe.

Rafle, a palavra usada na imprensa para descrever estes acontecimentos, é a mesma que os franceses já conhecem das razias do governo de Vichy. Cá por mim, acho que lhe assenta muito bem.
Quanto ao mandante, também ele «visiblement étranger» (polaco), não me lembro de mais palavras para completar o título e chamar ao criminoso Sarkozy. Aceitam-se sugestões.

Anúncios