Ouvir o Zé Mário a falar do Zeca é uma delas!

Ele disse que ficava ali a noite toda a falar. E eu por mim tinha lá ficado a ouvir.

Gosto muito de ouvir cantar o Zé Mário, claro (mas ainda é preciso dizer?). Mas além disso, gosto de o ouvir falar, como gostava de ouvir falar o Mário Viegas, e como teria gostado certamente de ouvir o Zeca Afonso. A razão é que são muito raras as pessoas com tão grande consciência do que se passa, com verdadeira coerência e cultura sólida: essas são as pessoas que têm coisas verdadeiramente importantes para nos dizer. Tanto no imediato, nas pequenas coisas, como para a reflexão sobre a vida, o Mundo, as decisões a longo prazo. E para ficarmos a saber alguma coisinha, que o saber não ocupa espaço.

Ontem fiquei a conhecer o Zeca que não conheci, porque tinha 10 anos quando ele morreu. Aquele que apenas se intui nas canções. O homem simples, o músico /criador, o próprio processo criativo do compositor (que me deu pano para mangas para pensar…), o amigo dos amigos.

 

Anúncios