Daniel Barenboim é um dos homens mais impressionantes do nosso tempo. Pela forma maravilhosa como toca e dirige e pelo que faz com a música que toca.

Aqui há uns anos juntou numa orquestra israelitas e árabes e andou a correr mundo. Todos afinados e a tocar em conjunto: afinal era possível.

Este fim-de-semana, depois de um concerto em Ramallah, tornou-se o primeiro israelita a ter dupla nacionalidade: é palestiniano. E acrescentou “que aceita o passaporte palestiniano, porque simbolisa os fortes laços que unem israelitas e palestinianos”.

Anúncios