A minha amiga Risoleta (isto é uma honra!) foi ver o concerto dos Dias da Música onde a Sofia Norton, o António Carrilho e a Elisabeth Davis estrearam a minha peça e escreveu esta crónica.

“Existe na música o tempo, mas está a música no tempo? O tempo tem uma música? A música, tendo o tempo terá ela um tempo? E como se tempera hoje o tempo da música? Era bem temperado o cravo de Bach, passará ainda hoje pela temperança o tempero da música?”

Risoleta Pinto Pedro


Ora aqui está uma das questões que os compositores debatem, meditam, pensam, escrevem… e atingem por vezes o belo, sobretudo quando escrevem em forma de notas. Por palavras, assim, ainda não tinha encontrado!

Anúncios