As pessoas demitem-se. Exigem (com razão), mas demitem-se. Não percebendo, julgo eu, que a abstenção é uma escolha. Não totalmente consciente, não consequente, mas uma escolha. Escolhe-se que fica tudo na mesma, que ganha a resignação. Escolhe-se que quem decide é o outro.

Ouve-se nas ruas e nos cafés que as pessoas não acreditam nos partidos que concorrem. Mas escolhem deixá-los estar. Porque um voto em branco é um voto, tem um significado. A abstenção não se sabe o que significa, podem ser milhentas coisas, até preguiça. Um voto branco diz: “exerço o meu direito/dever, acredito na Democracia, mas nenhum de vocês está a fazer boa figura na Democracia.”

Mas, se se demitem até no mais simples e rápido, como podem depois exigir que os políticos façam…?

Anúncios