Hoje, a caminho da primeira assembleia popular de um movimento que começou em Espanha, inspirado em Portugal e que já alastrou a todo o Mundo, foi em ti que pensei.

Como terias gostado de ver a lista gigantesca de convocatórias mundiais, as Portas do Sol inundadas de gente livre e que sabe o que quer. Primeiro foram desalojados pela polícia. Deram a volta ao bairro e voltaram. A rua é dos madrilenos. À proibição de manifestação da Junta Eleitoral gritaram “Insubmissão!” As pessoas juntas a aprenderem na rua a Democracia e a Vida e a saberem o que querem.

Agora está em toda a parte, até na Porta de Bradenburgo em Berlim!

Não viste 2011, a Liberdade conquistada no Norte de África, as assembleias populares, as manifestações mundiais. Não viste 400.000 pessoas só em Portugal, em toda a parte, que se organizaram por cidades e fizeram os seus protestos. Não viste os 4 amigos que estavam só a desabafar no FaceBook como se fosse uma mesa de café e não sabiam que era a História.

Não viste esta enorme jangada de gente nova a aprender a política e a vida. Maior que a Ibéria, tamanho do Mundo. A outra super-potência, como lhe chamaste, despertou em 2011 e não vai descansar até a primeira, o cartel da finança, não sair da frente.

Mas eu penso que terias recebido 2011 com este sorriso que tens nesta fotografia. E sei que o teu alento, a tua clareza, a tua frontalidade sem medo nos fazem muita falta.

Anúncios