Um dos agressores, polícia à paisana

No dia da greve geral, de entre todas as detenções que foram consideradas improcedentes, houve uma que foi especialmente violenta. Ocultada pelos meios de comunicação social (mesmo a RTP, que mais tarde se gabou de ter estado presente) enquanto lhes foi possível, acabou por ser divulgada, depois da pressão de acrivistas sobre estes meios.

Um grupo de polícias à paisana, entre os quais o da fotografia, agrediram brutalmente um transeunte da Calçada da Estrela sem motivo aparente e com uma brutalidade desproporcionada e inapropriada (já que a vítima não ofereceu resistência nem estava armada). Quando finalmente divulgado o incidente, a PSP apressou-se a inventar um mandato de captura da Interpol e um alemão especialmente agressivo e procurado por acusações muito graves. MENTIRA! Sem vergonha, a polícia que deve proteger-nos mentiu.

Aqui pode consultar-se um relatório completo redigido com a ajuda de uma das testemunhas presentes e com as ligações para as reportagens sobre o caso.

Anúncios